quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo!

Quero deseja para todos que acompanham o site, os blogs, aos amigos e a minha família tudo de melhor. Que Deus abençoe vocês neste ano de 2011 que está chegando e para sempre. Que todos tenham muita sorte, saúde e amor!



Imagem google

Dimas Salustiano.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Já é natal

Quero deseja tudo de melhor para todos que acompanham o site e os blogs. Que Deus abençoe vocês neste final de ano e para sempre. Que todos tenham muita sorte, saúde e amor!

Feliz natal.

Dimas Salustiano.   

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Inflação maior sugere necessidade de subir juros no curto prazo, diz BC

Inflação maior sugere necessidade de subir juros no curto prazo, diz BC

Avaliação é do diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton.
Objetivo seria conter descompasso entre oferta e demanda, avalia ele.

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araujo, informou nesta quarta-feira (22) que a subida da previsão de inflação da autoridade monetária que aconteceu desde setembro deste ano, conforme divulgado no relatório de inflação, "sugerem" a "necessidade de implementação no curto prazo de ajustes [para cima] na taxa básica de juros". Este é mais um sinal de que o BC pode subir os juros já em janeiro do ano que vem.

"Entendemos que, no regime de metas para inflação, desvios em relação a meta na magnitude dos apresentados sugerem necessidade de implementação, no curto prazo, de ajustes na taxa básica de juros. Esse ajuste se destinaria a conter o descompasso entre o ritmo de expansão da demanda e da capacidade produtiva da economia, bem como para reforçar ancoragem das expectativas de inflação", declarou Hamilton Araujo a jornalistas.

Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, ocorrida neste mês, o BC manteve a taxa básica de juros inalterada em 10,75% ao ano. Na ocasião, a autoridade monetária informou que a instituição entendeu que precisaria de "tempo adicional" para melhor verificar os efeitos da subida dos depósitos compulsórios, medida considerada "macroprudencial" que retirou R$ 61 bilhões da economia. Na ata do Copom, o BC informou que me medidas macroprudenciais, como a mudança no compulsório, pode preceder a subida da taxa de juros - visão reforçada no relatório de inflação desta quarta-feira.

O mercado financeiro já vinha prevendo, antes mesmo da divulgação do relatório de inflação e da análise feita pelo diretor do BC, que a taxa básica de juros subirá dos atuais 10,75% para 11,25% ao ano já na próxima reunião do Copom, marcada para janeiro do ano que vem. A reunião será a primeira comandada por Alexandre Tombini, nome indicado pela presidente eleita, Dilma Rousseff, e aprovado pelo Senado Federal, para comandar o BC a partir de janeiro.





*Fonte: http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2010/12/inflacao-maior-sugere-necessidade-de-subir-juros-no-curto-prazo-diz-bc.html

Base de celulares no Brasil cresce 1,59% em novembro, diz Anatel

Base de celulares no Brasil cresce 1,59% em novembro, diz Anatel

Crescimento foi de 16,36% ante mesmo período em 2009.
Há mais de um celular por habitante, diz Anatel.
 
A base de telefones celulares no Brasil cresceu 1,59% em novembro em relação a outubro e 16,36% ante o mesmo período de 2009, totalizando 197,53 milhões de acessos em operação, segundo números divulgados nesta terça-feira (21) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo a agência reguladora, atualmente existem 101,96 celulares por grupo de cem habitantes no Brasil. "Há mais de um celular por habitante nas regiões Centro Oeste, Sudeste e Sul", afirma o comunicado.

Em novembro foram adicionadas 3,09 milhões de novas habilitações no país. Além disso, a Anatel informou que no mês foram registrados no Brasil 19,45 milhões de acessos à banda larga móvel.

A Vivo, unidade de telefonia móvel da Telefónica no Brasil, terminou novembro com market share de 29,8%, mantendo-se na liderança do mercado, com 58,9 milhões de clientes. Entretanto, a companhia mostrou recuo, visto que em outubro a participação era de 30,03%.

A Claro, braço brasileiro de telefonia celular do conglomerado América Móvil, terminou o mês passado com 25,55% de fatia de mercado, contra 25,58% em outubro, com 50,5 milhões de clientes.

A TIM Participações teve novamente o maior ganho em market share do período entre as quatro maiores operadoras. Em novembro a operadora tinha 24,91% do mercado, contra 24,67 % em outubro, totalizando 49,2 milhões de clientes.

A Oi, empresa em que a Portugal Telecom fez acordo para adquirir participação, fechou o décimo primeiro mês do ano com participação de mercado de 19,38%, contra 19,35% em outubro, chegando a 38,3 milhões de clientes.




*Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2010/12/base-de-celulares-no-brasil-cresce-159-em-novembro-diz-anatel-3.html

Real valoriza 108% ante o dólar no governo Lula e supera sete moedas

As taxas de juros mais altas do planeta contribuíram para que a moeda brasileira tivesse a maior valorização, nos últimos oito anos, entre algumas das principais moedas latino-americanas e até do euro, a moeda utilizada por algumas das maiores potências econômicas do planeta.

Segundo levantamento da consultoria Economática, até ontem, a valorização do real somou 108,16% no governo Lula até o dia 21 de dezembro de 2010, praticamente o dobro da valorização registrada para o peso chileno (53,14%) e o peso colombiano (48,5%) no mesmo período, e quase quatro vezes a valorização do sol peruano (25,2%).

O fortalecimento do real frente ao dólar também foi bem mais intenso na comparação com a moeda europeia, que neste período valorizou 24,9%, ainda de acordo com a consultoria.

Em três países, as moedas locais desvalorizaram em relação ao dólar, considerando os últimos oito anos: Argentina (-15,2%), México (-16%) e Venezuela (-67,3%). Em comum, os três países enfrentaram ou ainda estão enfrentando graves crises econômicas.

A Economática observou que, nos últimos oito anos, em apenas um (2008), o real desvalorizou em relação ao dólar, em uma queda de 24,2%. Foi justamente em 2008 que estourou a crise financeira mundial, que provocou uma corrida dos investidores para a moeda americana, em busca de proteção.



*Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/mercado/849513-real-valoriza-108-ante-o-dolar-no-governo-lula-e-supera-sete-moedas.shtml

Sisu do 1º semestre de 2011 oferecerá 83 mil vagas; inscrições começam em 16 de janeiro

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) do primeiro semestre de 2011 oferecerá 83.125 vagas em instituições públicas de ensino superior. As inscrições poderão ser feitas no período de 16 a 18 de janeiro de 2011.

A oferta representa aumento de 77% em relação à edição do primeiro semestre de 2010, quando foram ofertadas 47,9 mil vagas.

Nesta quarta-feira (22), o MEC (Ministério da Educação) irá deixar disponível o ambiente virtual com todas as regras do Sisu. O sistema selecionará os candidatos por meio da nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2010 após a divulgação dos resultados do exame, que está prevista para ocorrer na segunda quinzena de janeiro.

As vagas estão distribuídas em 83 instituições, sendo 39 universidades federais, 36 institutos federais, dois centros federais de educação, 5 universidades estaduais e a Ence (Escola Nacional de Ciências Estatísticas), ligada ao IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Como funciona o Sisu

As regras para o processo do primeiro semestre de 2011 serão as mesmas aplicadas na última seleção, no segundo semestre de 2010. Haverá uma etapa de inscrição, em que o candidato poderá optar por duas graduações, de acordo com sua ordem de preferência.

Durante o período de inscrições será possível alterar a inscrição, com base na nota de corte divulgada ao fim de cada dia. Cada alteração invalidará a opção feita anteriormente.

Ao final das inscrições, serão realizadas três chamadas e, em cada uma delas, o candidato terá um prazo para efetuar a matrícula na instituição em que foi selecionado. Os selecionados na primeira opção não serão convocados nas chamadas posteriores – nem mesmo aqueles que não fizeram a matrícula.

Ao final das três chamadas, caso ainda haja vagas, as instituições convocarão os candidatos a partir da lista de espera gerada pelo sistema.



*Fonte:http://educacao.uol.com.br/ultnot/2010/12/22/sisu-do-1-semestre-de-2011-oferecera-83-mil-vagas-inscricoes-comecam-em-16-de-janeiro.jhtm

Lula cai no golpe do emprestimo consignado

Lula cai no golpe do emprestimo consignado


Um empréstimo consignado, no valor de R$ 5.000, feito em nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está sendo investigado desde a semana passada pela Polícia Civil da cidade gaúcha de Uruguaiana (634 km de Porto Alegre).

O Ministério Público do Estado (MPE) informou nesta terça-feira (21), por meio de uma nota, que a investigação sobre o caso teve início na PF em 2007, já que o crime foi cometido contra a pessoa física do presidente da República. A PF identificou dois beneficiários no município gaúcho e remeteu o caso à polícia local.

"Realizadas as diligências investigatórias, a PF remeteu o inquérito a juízo, expondo em seu relatório que as alterações no cadastro de Luiz Inácio Lula da Silva decorreram de falhas e vulnerabilidades do sistema e não por ato criminoso", diz a nota do MPE.

Mas, segundo o promotor de Justiça Rodrigo de Oliveira Vieira, que investiga o golpe, os dados do presidente no cadastro da Previdência Social foram violados para a obtenção do empréstimo. Os estelionatários acessaram a conta de Lula relativa a uma indenização pelo tempo em que esteve preso, durante o regime militar, e direcionaram o valor para duas pessoas físicas da cidade.

O promotor acredita que mais pessoas estejam envolvidas no esquema. "Foram dois empréstimos, que totalizaram R$ 5.000. Os beneficiários já foram identificados e estão sendo investigados", disse. Ele não descartou a possibilidade de os nomes serem falsos.

Outra hipótese levantada por Vieira é a utilização de laranjas no esquema de desvio de dinheiro. Segundo o promotor, os beneficiários dos empréstimos podem ter sido vítimas do mesmo golpe que atingiu o presidente Lula. "É um ‘modus operandi’ usual na ação de hackers."


 



Deputados do MA ganham aumento de presente

Deputados do MA ganham aumento de presente
Deputados estaduais aprovam o orçamento do estado e confirmam aumento de 61,8% nos próprios salários em decisão unânime. Passam de R$ 14 para R$ 20 mil.

No penúltimo dia de trabalhos na Assembleia Legislativa em 2010, três das principais questões que o Poder Legislativo precisava decidir foram discutidas em sessão que teve pouco mais de quatro horas de duração. A possibilidade de reeleição dos membros da Mesa Diretora a cada dois anos, a proporcionalidade da composição da Mesa entre parlamentares homens e mulheres e, por último, a lei orçamentária de estado para 2011.

A última e mais polêmica das votações foi o orçamento estadual para o próximo ano. O montante total previsto para ser gasto no estado, sem levar em consideração as emendas parlamentares, é de R$ 9,5 bilhões. Destes, R$ 8,1 bilhões serão investidos apenas na região metropolitana de São Luís nas mais diversas áreas. A lei orçamentária foi aprovada com 24 votos a favor, 13 contra e com a ausência de cinco parlamentares.

Um dos assuntos mais polêmicos durante a sessão extraordinária convocada para apreciar o orçamento foi a previsão orçamentária para Educação. Com emendas dos deputados Helena Barros Heluy (PT), Marcelo Tavares (PSB) e Rubens Pereira Junior (PCdoB) que ultrapassavam o valor estipulado pelo Poder Executivo para aumentar o repasse para a pasta da Educação (estabelecido em R$ 2,5 milhões para cada deputado), mas todas elas foram rejeitadas por maioria da bancada governista. O repasse final para este setor será de R$ 1,09 bilhão. Além da Educação, a deputada Helena Heluy propôs maior investimento para Infraestrutura e Saúde.

O aumento do valor estimado para pagamento de pessoal na pasta da Educação ficou previsto na lei orçamentária em R$ 33 milhões, o que representa um aumento de pouco mais de 3% em relação a 2010. O valor requerido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Maranhão (Sinproesema) é de 12%, para que fossem contempladas as modificações previstas no Plano de Cargos Carreiras e Salários ainda não aprovado.


*Fonte: http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67968

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Operação contra milícia tem 13 PMs, 2 militares e 2 vereadores presos no RJ

Operação contra milícia tem 13 PMs, 2 militares e 2 vereadores presos no RJ

Dos 34 procurados, 25 envolvidos já foram detidos.
Policiais fizeram buscas em gabinetes dos vereadores de Caxias.
 
A operação Capa Preta desmontou uma quadrilha de milicianos que atuava no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, desde 2007. Ela é formada por dois vereadores, sendo um deles um policial militar reformado, 13 policiais militares, quatro ex-PMs, um comissário de Polícia Civil, um sargento do Exército, um sargento da Marinha e um ex-fuzileiro naval.

Outras duas pessoas foram presas em flagrante com munição e armas com numeração raspada e de procedência irregular, segundo o delegado Alexandre Capote, da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco).

Dos 34 mandados de prisão, policiais da Draco já prenderam na manhã desta terça-feira (21) 25 pessoas. Outras nove ainda são procuradas. Na ação, também foram cumpridos 51 mandados de busca e apreensão, inclusive em gabinetes dos vereadores envolvidos da Câmara municipal de Caxias.

A prisão dos suspeitos de pertencer à milícia foi considerada um marco pelo subsecretário operacional da Polícia Civil Rodrigo Oliveira. Não só pelo fato de o grupo ser bem estruturado e agir desde 2007, mas principalmente por mostrar que não há diferença entre milicianos e traficantes.

"Já sabíamos disso, mas agora temos a prova de que eles são todos iguais. São todos bandidos, agem única e exclusivamente visando o lucro. E tudo isso ocorreu num momento muito oportuno para mostrar que não estamos atacando somente o tráfico. As outras áreas de atuação não estão desguarnecidas", disse o subsecretário.

Gravações mostram negociação de armas

Segundo a polícia, o grupo de milicianos preso nesta manhã negociava armas com traficantes do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio.

“Fui no Complexo do Alemão. Aí eu fui, mas não deu certo, para pegar um dinheiro lá. O dono de lá não estava”, diz um homem numa das gravações feitas pela polícia com autorização da Justiça. Em outro trecho, o suspeito fala sobre a venda de armas na região: “É o dono mesmo do tráfico. A polícia vendeu munição e fuzil”. As vozes, segundo a polícia, são de integrantes da quadrilha.

“Estávamos acompanhando um volume enorme de homicídios na região. O Ministério Público já tinha percebido essa articulação na área e começamos uma investigação”, contou o delegado da Draco, que afirma que esta não é a primeira vez que a polícia vê indícios de uma parceria criminosa entre traficantes e milicianos.

Segundo o delegado Capote, as gravações mostram que a negociação entre traficantes e milicianos era frequente. Numa única transação, grupo de Caxias chegou a receber R$ 70 mil pelas armas vendidas.

"Agora, vamos investigar toda a documentação apreendida para tentarmos identificar que tipo de armas eram vendidas, se elas eram roubadas de forças militares, adquiridas de pessoas que já morreram ou compradas ilegalmente. Também queremos saber se era armamento leve ou pesado", disse Capote.

Organização da quadrilha

Segundo a polícia, a quadrilha é chefiada por dois vereadores e o filho de um deles. Um dos vereadores estava em casa, quando os agentes chegaram. O filho dele, um policial militar recém-formado, também foi preso no local.

Em Gramacho, também em Caxias, os agentes foram na casa de outro filho do vereador, também preso na ação. De acordo com as investigações, o outro político também tinha posição de chefia na organização criminosa, que, de acordo com a polícia, é a milícia mais antiga da região e atua em oito bairros da cidade.

Além da venda de armas, o grupo é acusado de homicídios, torturas, ameaças, exploração de moradores e de instalar sinais clandestinos de internet e TV a cabo. Os acusados negam os crimes. “É muito comum que eles não confessem. São pessoas bem instruídas, policiais, parlamentares...”, explica o delegado Alexandre Capote, que também participou da ação.

Os presos vão responder por formação de quadrilha armada, que tem pena de até 12 anos de prisão. Os três líderes do grupo vão responder também por extorsão, cuja pena varia de 4 a dez anos de prisão.





*Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/12/operacao-contra-milicia-tem-13-pms-2-militares-e-2-vereadores-presos-no-rj.html

Gestão escolar no Brasil deve ser pragmática, defendem especialistas

Gestão escolar no Brasil deve ser pragmática, defendem especialistas

Avaliação de professores, critérios para a escolha do diretor e foco na sala de aula são alguns dos pontos principais para que a educação melhore, defende a diretora executiva da Fundação Lemmann, Ilona Becskeházy. Para ela, ainda falta "pragmatismo" na resolução dos problemas da educação brasileira.

Apesar de muito se falar em "gestão democrática" na escola, Ilona explica que a gestão no país, hoje, é mais pautada pela burocracia e pela política. "Era para ser uma cadeia de apoio e vira uma cadeia de exercício de poder". No Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), explica, países em que ocorre gestão democrática na escola, vão melhor:

"Os sistemas de ensino mais eficientes são coerentes; o currículo é exigente, o professor é treinado, há uma cadeia que funciona para a sala de aula funcionar, não para o governo aparecer. A educação virou uma arena, um palco onde as pessoas podem aparecer, temos que mudar isso. O foco deve ser a sala de aula", diz.

Ela explica que, dependendo do Estado, a falta de autonomia na gestão da escola chega ao ponto em que é praticamente impossível, para o diretor, mandar um professor embora, mesmo que ele não corresponda ao que é esperado. "Ninguém consegue tirar ele da carreira. Até existe um mecanismo, mas você vira alvo da corrente, vira um problema político", diz.

"Na educação temos que fazer um esforço de capital humano em todas as áreas, temos que ir mudando, melhorando quem está na carreira. É um esforço que demora uma década, mas faz a gente dar saltos".

De acordo com a pesquisa "Perfil do diretor escolar", da Fundação Victor Civita, divulgada em outubro deste ano, de 400 diretores ouvidos em diversas partes do Brasil, 75% dos diretores foram admitidos por eleição direta, concurso público ou seleção técnica. No entanto, na visão de mais de 90% desses profissionais, essas três formas são as mais adequadas para se chegar ao cargo. Enquanto 21% ainda são escolhidos via nomeção política, apenas 5% concordam com esse tipo de procedimento.

Despolitização e envolvimento

Para o pesquisador Simon Schwartzman, do Iets (Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade), a autonomia da escola também é um fator importante para a melhora da educação. "A escola tem que ter autonomia, o diretor deve poder tirar o professor se ele não atuar. Se os Estados não resolverem a questão do diretor, não tem como funcionar. O que a gente sabe com certeza é que a qualidade da escola depende muito do empenho do diretor; ele que estabiliza a qualidade, põe as coisas para funcionar", explica.

Para ele, a área de educação não pode estar politizada e a população deve cobrar, no dia a dia, a melhoria da qualidade do ensino. "As secretarias tem que ter técnicos e as políticas devem ter continuidade; e se o Estado e a população local não se envolverem, não tem como resolver isso. Tem que ter o envolvimento da comunidade local; o governo federal não pode assumir a direção das escolas, não é possível", diz.




Censo Escolar registra 51,5 milhões de estudantes matriculados em 2010

As matrículas na educação profissional cresceram 74,9% entre 2002 e 2010, segundo dados oficiais do Censo Escolar. Em 2010, o país tem 1,1 milhão de jovens na educação profissional, enquanto em 2002 eles somavam 652.073.

No mesmo período, a rede federal de educação profissional passou de 77.190 alunos para 165.355, o que representa crescimento de 114%. A trajetória de expansão da educação profissional também pode ser vista entre 2007 e 2010. Em 2007, as matrículas eram 780.162. Ao alcançar 1.140.388 neste ano, o crescimento é de 46% no intervalo.

O Censo Escolar 2010 aponta que o Brasil tem 51,5 milhões de estudantes matriculados na educação básica pública e privada – creche, pré-escola, ensino fundamental e médio, educação profissional, especial e de jovens e adultos. Dos 51,5 milhões, 43,9 milhões estudam nas redes públicas (85,4%) e 7,5 milhões em escolas particulares (14,6%).

Atendem estudantes da educação básica 194.939 estabelecimentos de ensino. Em 2009, o censo registrou 52,5 milhões de alunos na educação básica.

Na avaliação do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Joaquim Neto, a queda de cerca de um milhão de matrículas da educação básica pública em 2010, comparada a 2009, tem duas explicações: a melhora do fluxo escolar com redução de crianças repetindo a série combinada com o aumento do rigor técnico do Inep na coleta de informações do censo. “Fazemos checagem de dados para evitar matrículas duplas”, explicou. Em 2011, segundo Joaquim Neto, o Inep fará também visitas a escolas para verificar a autenticidade das informações prestadas.

Creches

Além do ensino profissional, a creche é a etapa com maior crescimento no número de matrículas da educação básica. As matrículas de crianças com até três anos de idade apresentaram um crescimento de 9%, o que corresponde a 168.290 novas matrículas. Em 2010, as matrículas somaram 2.064.653, enquanto em 2009, o censo registrou 1.896.363. Comparando com o início dos anos 2000, o crescimento ultrapassa 79%.

Com a reorganização da pré-escola, que atende crianças de quatro e cinco anos, e a implantação do ensino fundamental de nove anos, o censo registrou 4.692.045 matrículas em classes de pré-escola. A queda de 3,6% com relação a 2009 é atribuída à implantação do ensino fundamental de nove anos. Em 2009, a pré-escola teve 4.866.268 alunos.

A educação especial registrou em 2010, 702.603 matrículas, um aumento de 10% com relação a 2009. Segundo o presidente do Inep, o grande salto aconteceu no processo de inclusão de alunos com deficiência em escolas públicas regulares iniciado em 2007. Com a expansão de alunos especiais nas escolas regulares caíram as matrículas nas escolas exclusivas. Isso, explica Joaquim Neto, evidencia o êxito da política de inclusão na educação básica.

Também no ensino médio houve aumento de 0,2% nas matrículas com 20.515 novos alunos. No total, o ensino médio registra 8.357.675 alunos. Em 2009 eram 8.337.160. Como nos anos anteriores, a rede estadual é responsável por 85,9% das matrículas, enquanto a rede privada tem 11,8%.

No ensino fundamental – da primeira à nona série regular e a educação de jovens e adultos - estão matriculados 31 milhões de alunos, sendo 16,7 milhões nos anos iniciais e 14,2 milhões nos anos finais. A educação de jovens e adultos tem 4.287.234 de matrículas; a educação indígena, 246.793; e nas áreas remanescente de quilombos, 210.485 estudantes estão matriculados.

*Fonte: www.mec.gov.br

Partidos vão custar R$ 418 mi ao País em 2011

Nas noites de 48 quintas-feiras do ano de 2011, líderes de 25 partidos vão ocupar redes nacionais de rádio e televisão para fazer propaganda de seus próprios feitos. Metade dessas legendas terá ainda direito a mais 40 aparições de 30 segundos em todas as emissoras do País. Essas exibições custarão zero para os políticos e R$ 217 milhões para os conjunto dos contribuintes brasileiros. Outros R$ 201 milhões em recursos públicos serão destinados para o custeio de despesas de partidos com viagens, aluguel de imóveis e pagamento de funcionários, entre outras.

No total, o financiamento público dos partidos - não confundir com o de campanhas, ainda um projeto em discussão - terá um impacto de R$ 418 milhões, o equivalente ao que o programa Bolsa-Família gasta, em média, para atender durante um ano a 430 mil famílias, ou mais de 1,6 milhão de pessoas. Esse valor vai se multiplicar caso o futuro Congresso aprove, na discussão da reforma política, o financiamento público das campanhas eleitorais - uma bandeira do PT que encontra simpatizantes tanto entre governistas quanto em oposicionistas.

Atualmente, o custo total dos partidos não se mede apenas pelo que sai dos cofres públicos, mas também pelo que deixa de entrar. As emissoras de rádio e televisão, como compensação pelo tempo destinado à propaganda das legendas, têm um desconto em parte de seus impostos ao governo federal. Essa renúncia fiscal - que é maior em anos eleitorais - chegará a R$ 217 milhões em 2011, segundo o projeto do Orçamento Geral da União encaminhado ao Congresso.

Os partidos grandes são mais "caros" para os contribuintes, mas não há relação exata entre a representatividade eleitoral das legendas e seu custo. O PT, por exemplo, teve 2.446 vezes mais votos que o PCO na eleição para a Câmara em 2010, mas seu custo anual - somando-se Fundo Partidário e propaganda obrigatória - será apenas 16 vezes superior ao da microlegenda no ano que vem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

*Fonte: www.estadão.com.br

Prévia da inflação oficial sobe 5,79% no ano e passa 2009

SÃO PAULO - O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que é uma espécie de prévia da inflação oficial (IPCA), desacelerou no mês, mas aumentou em relação a 2009. O indicador subiu 5,79% em 2010, superando os 4,18% do ano anterior. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em dezembro, o IPCA-15 recuou para 0,69%, após verificar alta de 0,86% um mês antes. No mesmo período do ano anterior, a taxa se encontrava em 0,38%.

"Uma das causas da redução no IPCA-15 de dezembro é a desaceleração de preços dos alimentos, que passaram da taxa de 2,11% de novembro para 1,84% em dezembro, levando a contribuição de 0,48 ponto percentual para 0,43 neste mês. Mesmo assim, o resultado do grupo Alimentação e Bebidas foi expressivo, equivalente a 62% do IPCA-15", explicou o IBGE em nota.

No acumulado do ano, o ramo Alimentação e Bebidas foi destaque - o avanço de 10,16% foi bem superior àquele registrado em 2009, de 3,08%. Essa classe de despesa contribuiu com 2,29 ponto percentual e respondeu por 40% do IPCA-15 de 2010.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados de 13 de novembro a 13 de dezembro e comparados com aqueles vigentes de 14 de outubro a 12 de novembro. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA; a diferença está no período de coleta dos preços.


*Fonte: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2010/12/21/ipca-15-desacelera-para-069-em-dezembro-e-tem-alta-de-579-no-ano.jhtm

Brasil obtém primeira vitória contra EUA na OMC

País conseguiu a condenação das barreiras ao suco de laranja em uma disputa de décadas

O Brasil obtém sua primeira vitória comercial contra o governo de Barack Obama na Organização Mundial do Comércio (OMC) e consegue a condenação das barreiras ao suco de laranja em uma disputa de décadas. Hoje, a entidade em Genebra julgou as medidas protecionistas americanas como ilegais e ordenou que sejam retiradas.

O Itamaraty havia questionado a forma pela qual os americanos estabeleceram medidas anti-dumping contra o suco de laranja do País exportado ao mercado dos Estados Unidos.

O Brasil alegou que há dez anos os americanos vem sendo condenados pela OMC pela forma que aplica medidas anti-dumping. Mas mesmo assim, aplicaram as mesmas barreiras contra o suco brasileiro.

O Itamaraty aponta que espera que a disputa não apenas traga um "alívio" aos produtos de suco no Brasil, mas também contribua para frear a prática americana em outros setores que afetam outros produtores.

O Brasil é o maior exportador mundial de suco de laranja, com US$ 1,7 bilhão. Por ano, O faturamento de US$ 400 milhões com exportações de suco para os EUA pode não se repetir este ano. Além do câmbio, da sobretaxa e do menor consumo no mercado americano, os EUA dobraram seu estoque de suco.

A questão das barreiras ao suco de laranja é um velho ponto de discórdia entre os dois governos. Os produtores da Flórida seriam os principais concorrentes dos brasileiros. Mas apenas agora é que o governo brasileiro decidiu reagir.

Na abertura da disputa, o governo brasileiro avaliou que as margens de dumping calculadas pelo governo americano estão artificialmente infladas por terem sido calculadas com a utilização de um mecanismo conhecido como "zeroing". Segundo o Itamaraty, o mecanismo incompatível com as normas multilaterais de comércio e acabam prejudicando o exportador.

De acordo com o Itamaraty, em revisão administrativa, relativa ao período de 24 de agosto de 2005 a 28 de fevereiro de 2007, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos concluiu pela existência de margens de dumping de até 4,81% para as empresas brasileiras investigadas. O resultado da revisão foi publicado no dia 11 de agosto de 2008.

O Ministério de Relações Exteriores explicou que, por meio do "zeroing", o Departamento de Comércio exclui do cálculo da margem de dumping as exportações com valor superior ao valor do produto no mercado doméstico ("valor normal"), impedindo, assim, que essas transações venham a compensar as exportações eventualmente realizadas com valor inferior ao "valor normal".

Por enquanto, a decisão da OMC é mantida em sigilo. Mas o Itamaraty, em uma nota, afirmou estar "satisfeito" com o resultado da decisão e que espera que, no documento final que será publicado em 2011, a condenação seja mantida. Os americanos, porém, terão a oportunidade de apelar, o que deve prorrogar o caso por meses.

*Fonte : www.estadao.com.br



segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Relatora divulga parecer final do Orçamento de 2011; R$ 171 bi serão para investimentos

O relatório final da proposta orçamentária, entregue neste domingo (19) pela senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), destina R$ 171 bilhões para investimentos no próximo ano. O número é 7,6% superior ao originalmente previsto pelo Executivo quando enviou o projeto ao Congresso. O aumento decorre do acolhimento de emendas parlamentares, no valor global de R$ 12,1 bilhões. Do total projetado, R$ 107,5 bilhões serão executados por empresas estatais, contra 94,9 bilhões estimados para este ano.

A votação do relatório deve ser, no máximo, na quarta-feira (22), último dia de trabalhos no Congresso Nacional.

A senadora manteve o salário mínimo em R$ 540, como havia anunciado na semana passada, mas reservou R$ 1 bilhão para o programa Bolsa Família. Os recursos foram colocados na reserva de contingência do Ministério do Desenvolvimento Social e poderão ser usados para elevar a quantidade de beneficiários ou o valor do benefício – a decisão será do governo da presidente eleita Dilma Rousseff. Com isso, a dotação do programa pode chegar a R$ 14,4 bilhões em 2011. Serys também elevou as dotações para saúde, agricultura e Forças Armadas, entre outras áreas.

Redução de despesa

O parecer final confirma o corte de R$ 3 bilhões nas despesas, conforme solicitado pelo Executivo, sem especificar as áreas atingidas. A senadora incluiu, porém, um dispositivo que autoriza o governo a recompor as dotações atingidas ao longo do ano, caso haja recursos. Os cortes nos recursos de cada órgão foram feitos na reserva de contingência. Deste modo, a contenção é apenas “preventiva”, como explica a senadora em seu parecer, e não uma redução efetiva de gastos.

O substitutivo apresentado pela senadora Serys Slhessarenko fixa as despesas para o próximo ano em R$ 2,07 trilhões, e prevê receitas no mesmo montante. As despesas com a rolagem da dívida pública somam R$ 678,5 bilhões. Com isso, o orçamento efetivo de 2011, para ser gasto com investimentos e manutenção de todos os órgãos federais, é de R$ 1,39 trilhão.

De acordo com o relatório, 83% dos gastos primários (que excluem despesas com a dívida pública) são de origem obrigatória. Somente com pessoal eles somam R$ 199,8 bilhões no novo orçamento (já computado o aumento de ministros, deputados e senadores aprovado na semana passada), contra R$ 166,8 bilhões empenhados este ano. Apesar do crescimento, o valor de 2011 equivale a 36% da receita corrente líquida da União (RCL), bem abaixo do teto imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 50% da RCL.

Parâmetros

O texto apresentado mantém a maioria dos indicadores previstos pelo Executivo para 2011. O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) é estimado em 5,5%. O superavit primário do setor público ficou em 3,1% do PIB, o equivalente a R$ 117,9 bilhões, já contando com a exclusão do grupo Eletrobras do cálculo da meta. O resultado nominal foi projetado para 0,88% do PIB, contra 1,13% estimado para este ano. A inflação oficial foi projetada para ficar em 4,19%, contra 5,6% acumulados até o mês passado. Já o déficit da Previdência Social (setor privado) foi estimado em R$ 41,2 bilhões, contra quase R$ 45 bilhões em 2010.

O texto da lei orçamentária trouxe algumas modificações em relação ao projeto original. A relatora proíbe o Executivo de cortar, das ações orçamentárias, os valores incluídos por emendas individuais. O objetivo é evitar que o governo remaneje recursos acrescentados pelos parlamentares para áreas de seu interesse, esvaziando a importância das emendas. Segundo a senadora, a medida resguarda “a competência parlamentar de examinar a oportunidade e conveniência da aplicação dos recursos públicos”.

Votação

A Comissão Mista de Orçamento marcou nove reuniões nesta semana para discutir e votar o parecer da relatora. A primeira reunião está marcada para hoje, às 18h. Na terça (21) e na quarta (22), serão quatro reuniões por dia.

A previsão é de que na quarta-feira o parecer aprovado chegue ao plenário do Congresso para votação final. O dia 22 é também o último dia de trabalho legislativo, definido pela Constituição.


*Fonte:http://noticias.uol.com.br/politica/2010/12/20/relatora-divulga-parecer-final-do-orcamento-de-2011-r-171-bi-serao-destinados-para-investimentos.jhtm

Crescimento da economia será de 4,5% em 2011

Crescimento da economia será de 4,5% em 2011

A estimativa para a expansão do PIB ficou em 7,61%, neste ano, e em 4,5%, em 2011, segundo analistas.

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) mantiveram as projeções para o crescimento da economia. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, ficou em 7,61%, neste ano, e em 4,5%, em 2011.

As informações constam do boletim Focus, publicação semanal, elaborada pelo Banco Central (BC) com base em estimativas de analistas do mercado financeiro para os principais indicadores da economia.

A expectativa para a expansão da produção industrial foi ajustada de 10,67% para 10,66%, este ano, e de 5,35% para 5,40%, em 2011.

A projeção para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB passou de 40,60% para 40,88%, em 2010, e permaneceu em 39,55%, em 2011.

A expectativa para a cotação do dólar permaneceu em R$ 1,70, ao final deste ano, e em US$ 1,75, ao fim de 2011.

A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) subiu de US$ 16,1 bilhões para US$ 16,4 bilhões, este ano, e permaneceu em US$ 8 bilhões, em 2011.

Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa foi mantida em US$ 50 bilhões, neste ano, e em US$ 69,05 bilhões, em 2011.

A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) passou de US$ 30 bilhões para US$ 32 bilhões, neste ano. Para 2011, a projeção foi ajustada de US$ 38 bilhões para US$ 38,5 bilhões.



*Fonte:http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67769

CEF lança cartão de aluguel que subtitui fiador nos contratos

CEF lança cartão de aluguel que subtitui fiador nos contratos

RIO - A Caixa Econômica Federal (CEF) lançou nesta segunda-feira o Cartão Aluguel, uma alternativa na locação de imóveis residenciais ao fiador, ao depósito caução e ao seguro-fiança. O projeto piloto começa nesta semana em quatro imobiliárias de Goiás e de São Paulo. A previsão é chegar a todo o Brasil em fevereiro.

O inquilino que optar pelo produto vai receber um cartão de crédito para quitar o aluguel todos os meses. Se atrasar o pagamento, não haverá transtornos para o proprietário da moradia já que o valor será repassado pelo banco e depois cobrado com juros ao locatário.

De acordo com o vice-presidente de Pessoa Física da CEF, Fábio Lenza, o Cartão Aluguel Caixa possibilita a garantia do aluguel no cartão de crédito.

- A Caixa garantirá o pagamento das parcelas de aluguel, oferecendo ao inquilino a possibilidade de desburocratização no processo de locação ao eliminar a necessidade de outras garantias e o incômodo de solicitar fiadores entre amigos e familiares -, diz o vice-presidente de Pessoa Física da Caixa, Fábio Lenza.

O cartão será oferecido nas bandeiras Mastercard e Visa e o cliente terá dois limites, sendo um exclusivamente para o aluguel e, o outro, do rotativo, para o pagamento de compras em estabelecimentos comerciais. O produto será comercializado exclusivamente nas imobiliárias credenciadas pela Caixa e também nas redes de agências do banco em todo o país.

A instituição financeira inicia nesta semana o cadastramento das imobiliárias que receberão o cartão aluguel.

Como funciona

O processo de locação por meio do cartão deve ser realizado em uma das imobiliárias credenciadas pelo banco, as quais irão comercializar o plástico, bem como em uma das agências da CEF.

A CEF garante à imobiliária o recebimento de até 12 parcelas de aluguel não pagas, nas locações de imóveis residenciais.

O cliente terá o limite-aluguel, usado somente para pagamento de aluguel nas imobiliárias, e o limite-rotativo, para compra em estabelecimentos comerciais, como um cartão convencional.

Em expansão

O seguro-fiança vem ganhando espaço no mercado de locação, mas ainda esbarra no valor alto. A despesa extra em um ano pode ultrapassar o valor do aluguel de um mês, dependendo da cobertura contratada, que pode englobar também danos ao imóvel e pintura. Há inquilinos que não conseguem encontrar um fiador e locadores que não consideram o depósito caução vantajoso porque cobre apenas três meses de atraso no pagamento do aluguel.

O mercado de locação residencial segue aquecido. Na capital paulista, os contratos novos assinados em novembro tiveram aumento médio de 1,6% em relação aos valores negociados em outubro. No acumulado dos últimos 12 meses, o acréscimo atinge 12,9%, segundo os dados do Secovi (Sindicato da Habitação) de São Paulo divulgados nesta segunda-feira.



*Fonte:http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67796

Superávit comercial fica em US$ 330 milhões na 3ª semana do mês

Superávit comercial fica em US$ 330 milhões na 3ª semana do mês

SÃO PAULO - Exportações de US$ 4,309 bilhões e importações de US$ 3,979 bilhões na terceira semana de dezembro resultaram em superávit comercial de US$ 330 milhões no período, conforme levantamento do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgado nesta segunda-feira.

Nas três primeiras semanas do mês, a balança comercial apresentou saldo positivo de US$ 1,776 bilhão, decorrente de vendas externas de US$ 11,581 bilhões e compras de US$ 9,805 bilhões.



*Fonte:http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67777

Hypermarcas compra Mantecorp por R$2,5 bilhões

Hypermarcas compra Mantecorp por R$2,5 bilhões

A empresa de bens de consumo Hypermarcas reforçou sua presença no setor de medicamentos.

SÃO PAULO - A empresa de bens de consumo Hypermarcas reforçou sua presença no setor de medicamentos com o anúncio da compra do laboratório Mantecorp por R$ 2,5 bilhões em dinheiro e ações.

A companhia anunciou no final do domingo a aquisição. Com a operação, a empresa soma mais de R$ 4 bilhões investidos em novos ativos e marcas estratégicas em 2010.

A compra da Mantecorp eleva a posição da Hypermarcas no Brasil de segundo para maior grupo nacional de medicamentos. A operação também faz a empresa crescer da quinta para a segunda posição no ranking geral da indústria farmacêutica.

A Hypermarcas vai pagar R$ 600 milhões à vista pela Mantecorp, dona de medicamentos como Polaramine, Quadriderm e Coristina. Além disso, a empresa emitirá cerca de 1,9 bilhão de novas ações, tornando a Mantecorp subsidiária integral.

A empresa emitirá 78.013.947 ações para comprar 76,23% da Mantecorp e os 23,77% restantes serão comprados pelos R$ 600 milhões.

Com a aquisição da Mantecorp, a Hypermarcas ingressa no mercado de dermocosméticos com produtos na área de proteção solar e hidratante. A empresa, que em cerca de 9 anos de operação contabiliza mais de 30 aquisições, torna-se também principal fornecedor para farmácias do país.

Em 2010, a Mantecorp contabiliza receita líquida de R$ 572 milhões, com margem bruta de 65%.

A Hypermarcas afirma que enxerga "múltiplas sinergias operacionais em várias frentes", mas não informou de imediato o valor das economias que pretende obter com a aquisição.

Em novembro, o grupo de bens de consumo anunciou três aquisições, totalizando R$ 251,5 milhões.


*Fontehttp://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67751

Votorantim lança, hoje, pedra fundamental de fábrica

Novo empreendimento, orçado em aproximadamente R$ 80 milhões, vai criar cerca de 450 empregos.

A Votorantim Cimentos lança, nesta segunda-feira (20), a pedra fundamental da sua fábrica em São Luís. A solenidade de lançamento será realizada às 11h, no canteiro de obras, e contará com a presença da governadora do Estado, Roseana Sarney; do prefeito da cidade, João Castelo; do presidente da empresa, Walter Schalka; e do secretário de Estado da Indústria e Comércio, Maurício Macedo.

O novo empreendimento, orçado em aproximadamente R$ 80 milhões, vai criar cerca de 450 empregos, entre diretos e indiretos e mais 60 diretos na fase de operação. A fábrica será instalada no Distrito Industrial de São Luís, na BR-135 entre os Km 1 e 2, Vila Maranhão (sentido Itaqui-Pedrinhas).

Ao todo, 750 mil toneladas de cimento serão fabricados por ano, com o objetivo de abastecer a crescente demanda pelo produto no Maranhão.

A Secretaria de Estado da Indústria e Comércio vem acompanhando de perto e tem dado todo o apoio necessário ao processo de instalação do empreendimento no Maranhão. Em setembro desse ano a Votorantim e a secretaria assinaram protocolo de intenções para a instalação da fábrica em São Luís.

*Fonte: imirante.com

Fies

Universidades devem renovar adesão até 31 de dezembro

Entidades mantenedoras de instituições de ensino superior que aderiram ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) têm até 31 de dezembro para renovar a adesão e continuar a oferecer vagas a estudantes interessados em financiar seus cursos de graduação em 2011. O processo é todo feito pela internet, pelo Sistema Informatizado do Fies (SisFies).

Segundo Antônio Corrêa Neto, diretor financeiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia que gerencia o Fies, as mantenedoras precisam cumprir algumas exigências antes de assinar o termo de renovação. “O balanço patrimonial e o demonstrativo de resultado do exercício dessas entidades, por exemplo, devem estar disponíveis no SisFies”, afirma.

Outra exigência é a apresentação atualizada dos termos de constituição da Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), órgão responsável, em cada instituição de ensino, pela validação das informações prestadas pelo estudante candidato ao financiamento durante a inscrição.

Mudanças

Criado em 1999, o Fies passou por reformulações em janeiro de 2010 para ampliar o acesso dos estudantes ao ensino superior. Entre as mudanças, foi permitido que os contratos anteriores a 2010 sejam renegociados conforme as novas regras.

O interesse dos alunos pelo financiamento pode ser medido pelo número de contratos, que saltou de 32 mil, em 2009, para 66 mil, até o momento. Para 2011, recursos previstos de R$ 3,25 bilhões contemplarão 200 mil novos contratos e o aditamento daqueles formalizados até dezembro de 2010.

*Fonte: www.mec.gov.br

66% dos empresários manifestam otimismo sobre 2011, diz Serasa

Maioria dos executivos pretende rever para cima estimativa de faturamento.
Nordeste lidera o otimismo em relação ao governo Dilma.

Pesquisa da Serasa aponta que aponta que a maior parte dos empresários está revendo para cima suas estimativas de faturamento para o 1º trimestre e está otimista em relação ao governo Dilma.

Segundo a pesquisa, 66% dos entrevistados disseram que vão rever para cima suas estimativas de faturamento para o 1º trimestre de 2011 em relação ao trimestre anterior. Foram ouvidos 1.015 executivos, de todos os setores da economia, de 22 a 30 de novembro de 2010.

No 1º trimestre de 2010, o percentual foi de 71%. Mas a parcela de otimismo em relação aos negócios caiu ao longo do ano: no 2º trimestre, 61%; no 3º e 4º, 59%. Agora, a pesquisa indica uma recuperação. Dos que vão rever suas estimativas de faturamento para o 1º trimestre de 2011, 85% disseram que farão para cima, e 15% para baixo. No mesmo período de 2010, eram 90% para cima e 10% para baixo.

O comércio e os serviços lideram os setores que vão rever para cima suas metas de faturamento no próximo trimestre. Em seguida, aparece a indústria. Na análise por porte, 86% dos empresários das pequenas empresas disseram que vão rever para cima suas estimativas de faturamento. Nas grandes empresas são 83% e nas médias 82%.

Em relação ao faturamento de 2010, 65% dos entrevistados projetam um balanço melhor que o registrado em 2009.

Quando questionados sobre a situação do quadro de funcionários no 1º trimestre de 2011, 27% disseram que vão aumentá-lo, 65% que pretendem manter o atual e 8% que pretendem reduzir. No 1º trimestre de 2010, 34% pretendiam aumentar a contratação, 62% permaneceriam com o mesmo quadro e 4% enxugariam.

As instituições financeiras formam o setor que mais pretende contratar no início do próximo ano, de acordo com 35% de seus executivos.

A pesquisa também mostra que 30% dos empresários pretendem aumentar seus investimentos em equipamentos, obras de ampliação, aquisições e modernização de sua empresa, na comparação com o trimestre anterior. O destaque é o setor de serviços com uma parcela de 34%.

Em relação ao crédito, 65% acham que a oferta para pessoa jurídica crescerá, Para 27% será mantida e para 8% cairá. No 1º trimestre de 2010, 58% achavam que cresceria, para 36% ficariam inalteradas e para 6% recuariam. No âmbito da oferta de crédito para as pessoas físicas, 81% dos executivos das instituições financeiras acreditam que ela crescerá no 1º trimestre de 2011.

Governo Dilma

Segundo a pesquisa, a indústria tem a maior parcela de empresários otimistas em relação ao novo governo: 69%. Nos serviços esta parcela é de 65%, no comércio de 64% e nas instituições financeiras de 55%.

Na avaliação por porte, as grandes e médias empresas aparecem com 69% cada uma, com as pequenas totalizando 64%. Na divisão por regiões do país, o Nordeste lidera o otimismo, com 83% de seus empresários acreditando que as medidas do governo Dilma serão favoráveis aos seus negócios. Em seguida, com a mesma expectativa, estão: o Sudeste com 68%, o Norte com 65%, o Centro-Oeste com 63% e o Sul com 54%.

Quando perguntados se o novo governo pode implementar alguma medida que afete seu negócio, 63% dos empresários responderam afirmativamente e 37% negaram. As instituições financeiras têm 75% de seus executivos apostando que a nova presidente tomará medidas de impacto em sua atividade. Nesta direção, na indústria são 66% dos entrevistados, 64% no comércio e 61% nos serviços.

Entre as medidas esperadas para melhor estão as reformas tributária e trabalhista, apontadas por 37% dos entrevistados, em respostas múltiplas. A manutenção ou redução dos juros por 19% dos empresários. Melhores condições de crédito, incluindo BNDES, FINAME e outros programas 18%; maiores investimentos em infraestrutura 12%; apoio à exportação e solução da questão cambial (valorização do real) 7%; estímulos ao agrobusiness 4%; investimentos na saúde pública 3%; melhoria na educação e qualificação profissional 2%, entre outras ações esperadas do novo governo.

Entre possíveis medidas que preocupam, foram destacados: por 60% dos empresários, o aumento da carga tributária, o cancelamento do FINAME e o aumento das tarifas públicas; por 22%, a elevação dos juros; por 8%, a maior valorização do real; por 7%, redução da oferta de crédito; por 6%, instabilidade no mercado financeiro e aumento da inadimplência; por 3%, aumento dos custos trabalhistas, entre outros.



*Fonte: g1.com.br

domingo, 19 de dezembro de 2010

CAMINHOS POR ONDE ANDEI * Viegas

NUM PÉ E NOUTRO

Eu tinha uns sete anos de idade. Era um cedo da manhã como as demais. Então, minha mãe me disse: “tu vai na barraca de Mundico compra um açúcar - vai num pé e volta no outro”. E emendou: “vou cuspir aqui no chão”. Eu, que já conhecia a lei e os deveres de casa, diante daquele decreto, toquei-me pelo caminho deserto. A barraca (o comércio) do Tio Mundico – mestre das minhas primeiras letras – ficava aos fundos de sua casa, dentro de casa. Inacessível. A gente fazia o pedido da mercadoria e só uns dez minutos depois o produto chegava embrulhado. Era assim.

Naquela manhã, fui chegando e pedindo “um quarto de quilo de açúcar”, certo de que deveria cumprir a norma “vai num pé e volta no outro”, pois sabia que mamãe havia dito que iria cuspir ao chão. Era “tempo de São João”. E no comércio de Tio Mundico, vendiam-se bombas, esses “track’s” que antigamente costumava-se explodir nos terreiros de festas juninas. Um folguedo de criança, por vezes com gente grande pelo meio, só isso. Logo ali fiquei sabendo que poderia reduzir no peso do açúcar e completar a diferença com um “mercado” de bombas. Seis bombas! Acho que enlouqueci. Que maravilha! Poderia ali mesmo fazer explodir seis bombas! Que grande feito para a minha fantasia de criança naquele mundo de água do pote e serviços de sol a sol. E logo pensei: estou feito na vida! Vou mandar para os ares seis bombas!!! Nesse desvario esqueci de  que estava numa missão de “vai num pé e volta no outro”, como  esqueci também do sobreaviso: “vou cuspir no chão...”.

É como se dizia por ali: “... atentação do cão”. Foi o que aconteceu! Instantes depois, meia dúzia de bombas... ali... todinhas... na minha mão, só minhas! E eu, extasiado, deslumbrado, realizando uma fantasia de moleque, e lá se vão seis bombas seguidas, explodindo pelos ares. Estava, enfim, realizando um sonho, uma fantasia de moleque. Estouradas as bombas, a ficha caiu, lembrei-me que mamãe havia dado o sobreaviso “vou cuspir no chão”. E logo-logo aquele açúcar pouco já estava nas mãos e logo logo “rastei” de volta no caminho de casa.

Açúcar pouco e agora menos ainda, denunciando a falcatrua e eu ali, desconfiado e lendo o pensamento de mamãe. O meu pai, que era um cara que cedo psicografava o pensamento alheio, logo matou a charada: “tem boi na linha”, disse ele. “Daqui a pouco eu vou no Mundico tirar a prova dos nove”. Pronto! Eu já sabia que a casa tinha caído e o meu mundo também. Sabia que a taca tinha serviço, ia trabalhar. Não deu outra! Sabe aquela taca explicada? Justificada? Comentada? Apanha para não fazer mais isso; apanha para saber que isso está errado; apanha para cumprir ordem de pai e mãe. Apanha por isso e por aquilo... São esses os CAMINHOS POR ONDE ANDEI.

EM TEMPO DE “SANTO REIS”

Havia um dito popular segundo o qual “cada terra com seu uso, cada povo com seu fuso”. São, pois, esses “uso” e “fuso” que fazem a tradição, os costumes, a cultura de um povo. Costumes esses que por vezes atravessam-se em múltiplas gerações, outros que se perdem pelo tempo. Arrisco lembrar que era de 01 a 06 de janeiro a Festa de Reis que havia naquele meu lugar. Havia. Hoje não tem mais. Lembro-me que havia um “batuque de caixa”, gente vestida em cores, outros vestido a rigor, característico, e muita comida  em “banquetes”, como se dizia. Lá no meu chão feito ao suor do facão, festa que não tem muita comida não é festa. Não presta. Era assim no meu lugar.

Hoje nesse particular não sei como está. Só sei que está tudo geneticamente modificado. Afinal tem “Associação”, tem Sindicato, motocicleta girando e luz elétrica e parabólicas pelos caminhos e povoados. Tem gente com um aposento, como dois aposentos e ainda assim com uma ponta da lavoura. E se antes a penúria tomava conta de tudo aquilo ali, hoje se vê fartura porque o dinheiro das aposentadorias rurais correm de mão em mão - na compra da farinha, do arroz, do peixe e da carne, nas mãos do trabalhador em diária de serviço.

Voltemos então aos velhos tempos, aos tempos das FESTAS DE REIS. Um dos grandes pontos desse festejo era a distribuição dos REIS. E o que era isso? REIS – do ponto de vista material – era de um papel crepom, em cores, artisticamente recortado, de formato quadrangular ou circular. Por sua vez, artisticamente dobrado, resultando numa final formação triangular. Esse mesmo crepom que enfeitava o terreiro e o andor, conforme as  posses do “mandante” – o  dono da festa. Os Reis (em papel) traziam ao centro versos que traduziam mensagens humildes, simplistas – atravessadas nas letras, na ortografia, na gramática. E corriam de mão em mão. E multiplicavam-se por aí. Uma só pessoa poderia fazer (em recortes de papel) quantos reis quisesse. E um mesmo reis poderia ser repassado para incontáveis mãos. E assim transitavam os reis naquela primeira semana do ano-novo, fazendo a interação social, a comunicação, os costumes daquele meu lugar.

O ato de DAR OU RECEBER UM REIS implicava numa escolha,  estima, numa amizade. Receber um reis era um privilégio que impunha respeito, simpatia, consideração. Por vezes, era a sugestão para tornarem compadre ou comadre. Os reis, conforme a mensagem, pediam prendas, agrados, presentes. Outros indicavam simpatia pessoal, sugeriam envolvimentos, namoro. Neste caso, espécie de “mala direta”, tinham caminho curto, só até a destinatária, num tempo que a mulher não se atrevia a oferecer-se ao homem. Os REIS (em papel recortado) eram valorizados e cultuados durante seis dias de circulação válida. Terminado o período, o reis não valia mais nada.

Hoje não. Hoje não tem mais “festa de batuque”, não tem mais festa de reis. Não tem mais versos. Não tem mais essa diversão, essa rota de interação e comunicação; não tem mais lamparina nem aquela escuridão. Está tudo geneticamente modificado, naquele meu chão. Os tempos mudaram. “Eu fiz este reis / com lápis e papel / Eu amo você / como amo Deus no céu”. Outro:  “Minha mãe me disse um dia / que muita sorte eu tinha / Então eu chamo você / Para ser minha madrinha”.

******************
Viegas é advogado e questiona o social – email: viegas.adv@ig.com.br

Jornal O Progresso, Seção: Opinião

*Fonte: www.oprogresso-ma.com.br

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Taxa de desemprego é a mais baixa desde 2002

Taxa de desemprego é a mais baixa desde 2002


No mês, o número de desempregados também atingiu o menor patamar dos últimos oito anos.

Rio de Janeiro - A taxa de desemprego em novembro chegou a 5,7% - a mais baixa desde o início da série histórica em 2002, segundo dados divulgados nesta sexta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês, o número de desempregados também atingiu o menor patamar dos últimos oito anos.

De acordo com a Pesquisa Mensal do Emprego (PME), a queda da taxa de desemprego em relação ao mês de outubro (6,1%) foi de 0,4 ponto percentual. Em relação ao mesmo mês de 2009, ano da crise financeira internacional, a redução foi mais acentuada, de 1,7 ponto percentual.

De um mês para o outro, a população desocupada diminuiu 5,9% e fechou o mês de novembro em 1,359 milhão, em números absolutos. Frente a novembro de 2009, a redução foi de 20,7% ou 354 mil desempregados a menos, segundo a pesquisa.

Em novembro, a população ocupada ficou estável (22,4 milhão) na comparação com o mês imediatamente anterior. Mas em relação ao mesmo mês do ano passado, o crescimento foi de 3,7% ou 795 mil postos de trabalho.

Já o rendimento médio real dos trabalhadores nas seis principais regiões metropolitanas do país teve uma pequena queda (0,8%) em relação a outubro e fechou novembro em R$ 1.516. O valor representa alta de 5,7% frente a novembro do ano passado.

A PME avalia a situação do mercado de trabalho nas regiões do Rio de Janeiro, de São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre.



*Fonte:http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67528

Confiança do empresário industrial é a menor do ano, mas continua acima da média histórica

Confiança do empresário industrial é a menor do ano, mas continua acima da média histórica

Brasília - O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) manteve a tendência de queda e registrou o valor mais baixo do ano em dezembro, ao passar de 62 pontos, em novembro, para 61,5 pontos, informou hoje (17) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). De janeiro a dezembro, a queda chega a 7,2 pontos. Mesmo assim, com base nos dados da CNI, o Icei permanece acima da média histórica de 59,6 pontos.

Por atividade, o índice caiu de 64,1 pontos para 63,5 pontos na indústria extrativa e de 60,6 pontos para 60,1 pontos na indústria de transformação. Na indústria da construção civil, a confiança dos empresários do setor ficou praticamente estável, passando de 63,5 pontos, em novembro, para 63,4 pontos, em dezembro.

Entre os empresários dos 26 setores da indústria de transformação que participaram da pesquisa, a CNI observou que representantes de 16 setores demonstraram menos confiança de novembro para dezembro. As maiores quedas foram nos setores de equipamentos de transporte, vestuário, papel e celulose e calçados.

Por porte, o Icei das pequenas empresas caiu de 60,9 pontos para 60,5 pontos na mesma comparação e nas médias, de 61,1 pontos para 60,7 pontos. No caso das grandes, o índice diminuiu de 63,4 pontos para 62,9 pontos.

A pesquisa da CNI ouviu 1.105 empresas de pequeno porte, 638 médias e 282 grandes.



*Fonte:http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67559



Presidente eleita, Dilma Rousseff, será diplomada pelo TSE nesta sexta-feira

A presidente eleita Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer, serão diplomados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta sexta-feira (17), às 17h. O presidente do Senado, José Sarney, participará da solenidade.

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, fará a entrega dos diplomas a Dilma Rousseff e a Michel Temer. Em seguida, eles receberão os cumprimentos de cerca de 250 convidados, entre autoridades, familiares e amigos, que estarão presentes à cerimônia. Os diplomas foram confeccionados pela Casa da Moeda, de acordo com normas descritas no Código Eleitoral Brasileiro.

Além dos convidados de Dilma e Temer, devem participar da cerimônia no TSE os ministros da própria corte, do Supremo Tribunal Federal (STF) e os presidentes dos demais tribunais superiores. Às 19h, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dona Marisa Letícia oferecem uma recepção no Palácio do Itamaraty.



*Fonte: http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=67553

Congressistas custarão R$ 128 mil por mês

Com o aumento do Legislativo aprovado anteontem, cada um dos 594 congressistas representa custo médio de R$ 128 mil por mês aos cofres públicos. Seus vencimentos tiveram reajuste de 61,8%, passando de R$ 16,5 mil para R$ 26,7 mil, com validade a partir de fevereiro.

O levantamento da Folha é subestimado, já que não levou em conta benefícios que não têm valores divulgados ou são de difícil mensuração.

Na Câmara, a média de custo de R$ 125 mil considera 15 salários anuais (13º mais duas ajudas de custo), a média da cota para o exercício do mandato (que varia de R$ 23 mil para os deputados de Brasília a R$ 34,2 mil para os de Roraima), auxílio-moradia de R$ 3.000 e verba de R$ 60 mil para a contratação de funcionários.

A Folha não levou em conta, por exemplo, o ressarcimento ilimitado de despesas médicas ou o fornecimento de quatro jornais e uma revista para cada gabinete. Além disso, os líderes, vice-líderes, presidentes e vice-presidentes de comissões recebem um auxílio extra de R$ 1,2 mil.

No Senado, o custo médio de cada senador, de R$ 146,5 mil, é ainda mais subestimado. A assessoria de imprensa não respondeu sobre os valores pagos com ressarcimento postal, telefônico, combustível e atendimentos médicos.

Para os senadores, a Folha contabilizou apenas o novo salário, o auxílio-moradia de R$ 3,8 mil, a verba de gabinete de R$ 82 mil, verba indenizatória de R$ 15 mil e passagens, que variam de R$ 13 mil a R$ 25 mil, em valores de 2009 --o Senado não respondeu se houve reajuste.

O projeto aprovado em tempo recorde, beneficia também o presidente da República com um reajuste de 133,9% (ganha atualmente R$ 11,4 mil), ministros de Estado e o vice-presidente da República, com reajuste de 148,6% (ganham hoje R$ 10,7 mil). Todos passam a receber, em fevereiro do ano que vem, o mesmo dos vencimentos dos ministros do Supremo, que serve como teto do funcionalismo público.


*Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/847091-congressistas-custarao-r-128-mil-por-mes.shtml

Desemprego recua para 5,7% e é o menor desde 2002, diz IBGE

O desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país caiu pelo sexto mês seguido e ficou em 5,7% em novembro, o que representa o menor índice registrado na série histórica, iniciada em março de 2002.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (17) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em outubro, o índice ficou em 6,1%, até então o recorde da série. Em novembro de 2009, era de 7,4%.

A população desocupada (1,359 milhão) atingiu seu menor número desde 2002, apresentando queda de 5,9% em relação a outubro e também frente a novembro do ano passado (20,7% ou 354 mil pessoas desocupadas a menos).

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (10,4 milhões) em novembro de 2010 ficou estável na análise mensal e cresceu 8,7% na comparação anual (ou mais 839 mil postos de trabalho com carteira assinada).

O rendimento médio real dos trabalhadores (R$ 1.516,70) recuou 0,8% no mês e cresceu 5,7% frente a novembro do ano passado.

A massa de rendimento médio real habitual (R$ 34,4 bilhões) em novembro, teve queda 0,6% em relação a outubro e cresceu 9,6% em relação a novembro do ano passado.

Índice

O índice de desemprego do IBGE mede apenas o desemprego aberto, ou seja, quem procurou emprego nos 30 dias anteriores à pesquisa e não exerceu nenhum tipo de trabalho -remunerado ou não- nos últimos sete dias.

Quem não procurou emprego ou fez algum bico na semana anterior à pesquisa não conta como desempregado para o IBGE.

A pesquisa abrange as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.


*Fonte:http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2010/12/17/desemprego-recua-para-57-e-e-o-menor-desde-2002-diz-ibge.jhtm

Dilma e Temer serão diplomados hoje no TSE

Dilma e Temer serão diplomados hoje no TSE

Brasília – A presidenta eleita, Dilma Rousseff, e o vice, Michel Temer, serão diplomados pela Justiça Eleitoral em cerimônia realizada hoje (17), às 17h, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A cerimônia contará com 250 convidados e não terá a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a agenda oficial de Lula, ele participará apenas do coquetel comemorativo no Palácio Itamaraty, após a diplomação.

A diplomação atesta a vitória nas urnas e torna os políticos eleitos aptos a serem empossados no cargo. No caso da presidenta e de seu vice, a posse será no dia 1º de janeiro de 2011. Apenas a diplomação presidencial ocorre no TSE. Para os demais cargos, os tribunais regionais eleitorais realizam suas cerimônias. Hoje é o último dia previsto em lei para que a diplomação ocorra.

Devido ao espaço restrito no plenário do TSE, que tem apenas 78 cadeiras, apenas 100 convidados presenciarão a diplomação de Dilma Rousseff e Michel Temer - outras 22 cadeiras precisaram ser colocadas no local. Os outros 150 convidados acompanharão a cerimônia no auditório do TSE, localizado um andar acima do plenário. O TSE prevê que o evento dure cerca de uma hora.

A solenidade terá início quando os ministros do TSE tomarem seus lugares, seguidos pelos demais convidados. Dilma e Temer só entrarão no salão após o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, abrir a sessão solene. Em seguida, será executado o Hino Nacional.

Lewandowski entregará o diploma à presidenta eleita e, em seguida, ao seu vice. Está previsto um breve discurso de Dilma Rousseff, última etapa da diplomação. Os cumprimentos serão recebidos em um salão ao lado do plenário.

Após a solenidade no TSE, será realizada no Palácio Itamaraty uma recepção para 400 convidados. A agenda de Lula prevê que ele estará na festa a partir das 19h.




 

Unesp suspende alunos de Assis suspeitos de criar 'rodeio das gordas'

Unesp suspende alunos de Assis suspeitos de criar 'rodeio das gordas'

Dois estudantes irão cumprir suspensão de 5 dias em março de 2011.
Alunas obesas foram humilhadas em jogos estudantis no interior de SP.

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) decidiu suspender por cinco dias os dois estudantes suspeitos de criar, difundir e incentivar o “rodeio de gordas”, que consistia em agarrar e montar em alunas obesas durante os jogos entre alunos da Unesp, em outubro, em Araraquara, no interior de São Paulo. Eles foram punidos nesta quinta-feira (16) pela comissão processante da direção da Faculdade de Ciências e Letras do Campus de Assis da Unesp por divulgar o material discriminatório e ofensivo às alunas na internet usando o nome da universidade.

Na avaliação da comissão, houve "ato atentatório à integridade física e moral de pessoas" por parte dos estudantes da Unesp de Assis. O conteúdo foi divulgado dois dias após o encerramento do Interunesp, que ocorreu entre os dias 9 e 12 de outubro. A punição aos dois alunos será aplicada somente no próximo ano letivo, em março de 2011, quando os universitários terão de ficar cinco dias sem poder frequentar as aulas.

Um dos alunos punidos é do curso de engenharia biotecnológica e o outro cursa ciências biológicas. Eles foram citados pela Unesp como suspeitos de criar a "brincadeira" e a comunidade “Rodeio de Gorda Araraquara 2010” no Orkut. O G1 não conseguiu localizar os alunos para comentar o assunto.

O processo administrativo disciplinar contra os dois alunos de Assis foi instaurado em 28 de outubro e concluído em 9 de dezembro, após denúncias de bullying a universitárias consideradas acima do peso serem publicadas na imprensa. Elas contaram ter sido agredidas e humilhadas no Interunesp em Araraquara.

Segundo relatos das vítimas e testemunhas, no "rodeio das gordas", alunos se aproximavam das garotas fazendo perguntas, como se fossem paquerá-las. Depois, agarravam as garotas, de preferência obesas, e tentavam ficar sobre elas o máximo de tempo possível, como se estivessem em um rodeio. Ao menos 50 estudantes participaram do "jogo", segundo testemunhas informaram à reportagem.

Os agressores usaram a comunidade no Orkut para incentivar que os estudantes cronometrassem o tempo que mantinham a garota presa e para sugerir premiações para quem ficasse mais tempo sobre a menina. Há relatos de que os estudantes gritavam, dizendo "pula, gorda bandida".

Processo

Os dois alunos foram ouvidos no processo disciplinar da Unesp no dia 9 de novembro. A assessoria de imprensa da Unesp não deu detalhes dos depoimentos deles na época.

A Unesp afirmou ainda na nota do mês passado que “repudia práticas de desrespeito entre membros de sua comunidade”.

Ministério Público

O Ministério Público e a Polícia Civil em Araraquara também investigam o caso. Eles receberam a denúncia do “rodeio” por meio de cópias do site de relacionamentos, que saiu do ar, e com uma matéria de jornal sobre o jogo.

Procurada no mês passado para comentar o assunto, a promotora Noemi Corrêa informou por e-mail que o Ministério Público instaurou inquérito civil para apurar a responsabilidade da Unesp e da Liga Interunesp nos fatos. “A prática denominada Rodeio das Gordas caracteriza uma violação dos direitos humanos, ante o preconceito com relação às pessoas que não se enquadram no padrão de peso imposto pela mídia e pela sociedade”, disse a promotora.
“Estamos ainda na fase de investigação, tentando localizar alunos que participaram e alunas vítimas”, informou a promotora Noemi. A Promotoria poderá decidir se a investigação resultará num termo de ajustamento de conduta, numa ação civil pública ou no arquivamento.

Além disso, há um inquérito policial instaurado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) para apurar a conduta criminosa, que caracteriza a prática, por exemplo, de constrangimento ilegal, injúria e vias de fato.

O delegado Jesus Nazaré Romão, da DIG, afirmou que, além desse crime, também apura crime de ato obsceno cometido nos mesmos jogos. Imagens do evento feitas por telefones celulares e postadas na internet mostram alunas enfileiradas baixando calças, shorts e saias. As jovens ficam de calcinhas, algumas sem, rebolando e exibindo o corpo. Outros alunos filmam a cena, que se repete ao som de uma bateria e na contagem regressiva de 10 a 1.

As gravações foram feitas dentro de um ginásio de esportes em Araraquara e mostram uma espécie de “bunda-lê-lê”. Nos títulos dos vídeos hospedados no Youtube, eles são batizados de “bundão”.




*Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/12/unesp-suspende-alunos-de-assis-suspeitos-de-criar-rodeio-das-gordas.html